"O MAIOR ACERVO DA INTERNET DE FICHAS TÉCNICAS DE CAMPEONATOS NO BRASIL"
Veja o indíce dos Campeonatos clicando em http://indiceblogdomarcao.blogspot.com/
atualizado até dezembro de 2010

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Campeonato Paulista de 1903

CAMPEONATO PAULISTA “TAÇA CASIMIRO DA COSTA” - 1903


HISTÓRICO: o campeonato de 1902 serviu de grande estimulo para a fundação de novos clubes, despertando ainda o interesse pelo futebol em outras cidades, como em Santos, no litoral paulista. Jovens de destaque social daquela cidade, incentivados por alunos do Mackenzie College, fundaram em 1902 o primeiro clube santista, o Club Athletic Internacional, realizando seus primeiros treinos num terreno proximo ao mar, localizado na avenida Bartolomeu de Gusmão.
As traves, como era uso na época, foram feitas improvisadamente com grandes varas de bambu imperial. Os alunos acima citados, cujas famílias residiam em Santos, passaram a se reunir com jogadores locais no "Cafe Concerto", que ficava na esquina das mas Sao Leopoldo e XV de Novembro. Entre eles figuravam Andre Miller, Henrique Porchat de Assis (Dick Martins), Raul Schmidt, Eduardo Machado, Quintino Rato, Harold Cross, Francisco Martins dos Santos, Theodoro Joice, Gustavo Goetz, Joao Mourão, Dráuzio Nogueira, Valter Grimsditch, Victor Crass, Cicero de Lima, Luis Werneck e Lucas Fortunato. Foram eles convocados pelo Porchat para uma reunião prevista para o dia 7 de novembro de 1902 no Theatro de Variedades, na Praça dos Andradas, com o objetivo de fundar o Internacional, o que aconteceu nesse mesmo local.
Foi o próprio Porchat quem financiou a compra de duas bolas e no dia 15 de novembro o clube fazia seu primeiro treino oficial, num campo improvisado na praia do Boqueirão, defronte a igreja de Santo Antonio do Embare, na atual avenida Bartolomeu de Gusmao. Esse treino foi suficiente para atrair novos adeptos, como Luis Neri, Carlos Mueller, Jose Salgado, Gil de Sousa Rodrigues, M. Baraúna Dias, Theodoreto de Farias Sousa, Zizino Patuska, Henrique Trost e Charles Murray.
Logo em seguida, decidiu-se pela inscrição do Internacional na Liga Paulista de Foot-ball. Porem, seguindo-se a euforia inicial, surgiram os primeiros desentendimentos, que resultaram numa cisao, saindo America Martins dos Santos, Zizino Patuska, Ernesto Guimarães, Heraldo Barbosa e outros, que se uniram a Augusto Maria Angelica e Harold Cross para fundar o Sport Club Americano, que viria a ser urn forte concorrente do Internacional.
A escolha do nome se deu porque seus fundadores tinham origem norte-americana e, por coincidência, o clube foi fundado na casa de Americo Martins dos Santos.Fundado em 21 de maio de 1903, o Americano se reforçou depois com varios jogadores dissidentes do Internacional. o impulso dado pelo campeonato paulista, alem de estimular a fundação de novos clubes, obrigou-os a buscarem na Inglaterra a literatura entao existente sobre o esporte, uma vez que as instruções para os árbitros (casos de impedimentos etc.) nao tinham sido, ate aquela data, traduzidos para o portugues.
Foi Charles Miller quem se preocupou com o assunto e forneceu ao esportista Mario Cardim uma edição inglesa que abordava as regras. Cardim traduziu para o português e o seu trabalho foi editado em 1903 pela Casa Vanorden, constituindo-se na primeira publicação do gênero feita no Brasil. Ele aproveitou para acrescentar nessa obra o seu trabalho intitulado "Resumo histórico do futebol na Inglaterra", ''A arte de dar o kick" (traduzido da obra de C.B. Fry), "Descrição técnica de uma partida de futebol" e "Instrução para juízes em casos de impedimento".
Mario Cardim foi cronista do jomal "0 Estado de S.Paulo", o primeiro a dedicar espaço para descrição de jogos de futebol no Brasil.
Foi ainda em 1902 que surgiu a Associação Atletica das Palmeiras, clube fundado por jovens residentes no bairro de Santa Cecilia, em Sao Paulo, no dia 9 de novembro, destacando-se dentre seus fundadores Gelasio Pimenta, Jose Pinto e Silva, E de Salles Collet e Silva, E Correia, Persy Corbett, Jose de Barros, Mario Mendes, Jorge Collet e E Ferreira da Rosa.

Campeonato de Sao Paulo 1903


Participantes:Associação Atlética MACKENZIE College (São Paulo)Clube Atlético PAULISTANO (São Paulo)SÃO PAULO Athletic Club (São Paulo)Sport Club GERMÂNIA (São Paulo)Sport Club INTERNACIONAL (São Paulo)

FICHAS TÉCNICAS:

Primeira fase

21/05/1903
São Paulo AC 2-0 Mackenzie
Local: Velódromo Paulista, da rua Consolação.
Arbitro: Willy Holland.
Gols: Trail e Charles Miller (1ºT)
SPAC: Marsland, Jeffery e Jeans; Robinson, Wucherer e Ford; Poole, Montandon, Charles Miller, Trail e Boyes.
MACKENZIE: Mario Mendes, Belfort Duarte e Fabio; Manuel, Vicente e Henrique; Benedicto, Guerra, Alicio de Carvalho, Pedro Bicudo e Humberto.

11/06/1903
Mackenzie 1-2 São Paulo AC
Local: Parque da Antarctica Paulista
Arbitro: Hermann FrieseGols: Fabio (1ºT), Ford e Boyes (2ºT).
MACKENZIE: Mario Mendes, Belfort Duarte e Fabio; Manuel, Vicente e Henrique; Benedicto, Guerra, Alicio de Carvalho, Pedro Bicudo e Humberto.
SPAC: Willy Jeffery, Thiers Marques e Biddell; Robinson, Wucherer e Biddell; Pool, Northmann, Charles Miller,Ford e Boyes.

21/06/1903
Germânia 3-1 Internacional
Local: Parque da Antarctica Paulista, São Paulo (SP)
Arbitro: F. Robinson
Gols: Linz, Heinke (1ºT), Duarte e Brasche (2ºT)..
GERMANIA: Corbett, Riether e Nobiling; Knobe, Friese e Muss; Russo, Linz, Brasche, Kirschner e Heinke.
INTERNACIONAL: Thomson; Walter e Mario; J. Rubiao, Cox e Armando; Juvenal, Murray, Costinha, Carlos e Duarte.

24/06/1903
Paulistano 2-0 São Paulo AC
Local: Velodromo Paulista, da rua Consolaçao.
Arbitro: Hermann Friese.Gols: Alvaro Rocha e Oscar (2ºT).
PAULISTANO: Tutu, Rubiao e Geraldo; Mesquita, Olavo e Renato Miranda; Oscar, Joao, Alvaro Rocha, Ibanez Salles e Veve.
SPAC: Willy Holland; Jeffery e Hodgkiss; Robinson, Wucherer e Biddell; Pool, Montandon, Charles Miller,
Normanton e Boyes.

28/06/1903
Paulistano 5-0 Internacional
Local: Velodromo Paulista, na rua Consolaçao.
Arbitro Hermann Friese
Gols: Veve, Joao Marques, Alvaro Rocha (1ºT), Joao Marques c Alvaro Rocha (2ºT).
PAULISTANO: Tutu, Rubiao e Geraldo; Mesquita, Olavo de Barros e Renato Miranda; Oscar, J. Marques, Alvaro Rocha, Ibanez Salles e Veve.
INTERNACIONAL: Thomson; walter e Mario; J. Rubiao, Carlos e Armando; Juvenal, Murrav, Vasconcellos, Mario Prado e Queiroz.

05/07/1903
São Paulo AC 5-0 Internacional
Local: Parque da Antarctica Paulista.
Arbitro: Hans Nobiling
Gols: Pool, Montandon (1ºT) Hodgkiss, Pool e Montandon (2ºT).
SPAC: Willy Holland; Jeffery e Hodgkiss; Robinson, Wucberer e Biddell; Pool, Montandon, Cbarles Miller, Normantan e Boyes.
INTERNACIONAL: Thomson, Walter e Mario; J. Rubiao,Carlos e Armando; Juvenal, Cox, Costinha, Carlos e Duarte.

05/07/1903
Paulistano 1-0 Germânia
Local: Parque da Antarctica Paulista.
Arbitro: F. Robinson.
Gol: Veve.
GERMANIA: Corbett, Riether e Nobiling; Knobe, Friese e Muss; Russo, Linz, Brasche, Kirschner e Heinke.
PAULISTANO: Tutu, Thiers e Rubiao; Mesquita, Olavo de Barros, Renato Miranda; Oscar da Costa Marques, Joao da Costa Marques, Alvaro Rocha, Ibanez Salles e Veve.

14/07/1903
Paulistano 0-0 Mackenzie
Local: Velodromo Paulista, da rua Consolaçao.
Arbitro: Hermann Friese.
PAULISTANO: Tutu, Geraldo e Rubiao; Mesquita, Olavo de Barros e Renato Miranda; Joao Marques, Sampaio, Alvaro Rocha, Ibanez Salles e Veve.
MACKENZIE: Mario; Belfort Duarte e Benedito; Maneco, Vicente e Humberto; Fabio, Mazzini, Alicio de Carvalbo, Edgar e Guerra.

Nota: Em contradiçao ao convite anterior de "entrada franqueada a toda pessoa decentemente trajada", para este jogo 0 jornal publica: "Archibancada reservada aos sócios do Mackenzie e do Paulistano, cuja entrada sera franqueada. As exmas. Senhoras que os acompanharem pagarão apenas um mil reis e terao acesso a archibancada reservada

19/07/1903
São Paulo AC 4-1 Germânia
Local: Parque da Antarctica Paulista.
Arbitro: Jorge Mesquita.
Gols: Boyes (1ºT) Pool, Charles Miller, Boves e Linz (2°T)
SPAC: Willy Holland, Jeffery e Hodgkiss; Heyecock, Wucherer e Biddell; Pool, Montandon, Charles Miller, Normantan e Boyes.
GERMANIA: Corbett, Riether e Nobiling; Knobe, Friese e Muss; Russo, Linz, Brasche, Kirschner e Heinke.

26/07/1903
Internacional 0-3 Paulistano
Local: Velódromo Paulista, na rua Consolaçao,
Arbitro: Willy Holland.
Gols: Ibanez Salles (2) e Sampaio.
INTERNACIONAL: Antony de S,Queiroz, Joao Rubiao e Mario Prado; Aristides, Carlos e Armando; Juvenal, Otto, Murray, Vasconcellos e Duarte.
PAULISTANO: Tutu, Geraldo e Rubiao; Fabio, Olavo de Barros e Renato Miranda; M. Passos, Joao da Costa Marques, Sampaio, Alvaro Rocha e Ibanez Salles.

02/08/1903
São Paulo AC 4-0 Paulistano
Local: Parque da Antarctica Paulista,
Arbitro: Hermann Friese,
Gols: Montandon, Trail (1ºT), Trail e Montandon (2ºT)
SPAC: Wilhy Holland, Jeffery e Jeans; Robinson, Wucherer e Biddell; Trail, Hodgkiss, Charles Miller, Montandon e Boves
PAULISTANO: Tutu, Rubiao e Geraldo; Jorge Mesquita, Olavo de Barros e Renato Miranda; Joao da Costa Marques, Oscar da Costa Marques, Alvaro Rocha, Ibanez Salles e M. Passos,

09/08/1903
Germânia 1-1 São Paulo AC
Local: Velódromo Paulista, na rua Consolaçao.
Arbitro: Olavo de Barros.
Gols: Kirschner (36-1) e Charles Miller (29-2).
SPAC: Willy Holland, Jeffery e Jeans; Duff, Robinson e Biddell; Pool, Hodgkiss, Charles Miller, Tomkins e Boyes.
GERMANIA: Corbett, Riether e Nobiling; Knobe, Friese e Muss; Kirschner, Linz, Brasche, Witte e Heinke.

15/08/1903
Mackenzie 1-0 Germânia
Local: Parque da Antarctica Paulista.
Arbitro: Olavo de Barros
Gol: Nobiling (contra) aos (38-1).
GERMANIA: Corbert, Riether e Nobiling; Knabe, Friese e Muss; Heinke, Witte, Brasche, Kirschner e Linz,
MACKENZIE: Henrique Vorme; Belfort Duarte e Benedicto; Maneco, Vicente e Ernesto; Fabio, Guerra, Alicio de Carvalho, Pedro Bicudo e Ruffim.

29/08/1903
Mackenzie 0-1 Paulistano
Local: Velódromo Paulista, na rua Consolaçao.
Arbitro: Willy Holland.Gol: Ibanez Salles (1ºT).
PAULISTANO: Tutu, Geraldo c Rubiao; Fabio, Olavo e Renato Miranda; Joao, Sampaio, Jorge Mesquita, .Alvaro Rocha c Ibanez Salles.
MACKENZIE: Mario Mendes, Belfort Duarte e Benedicto; M. Paixao,Vicente e Ernesto; Ruffim, Fabio, Mazzine, Alicio e Pedro.

30/08/1903
Internacional 4-3 Germânia
Local: Velódromo Paulista, na rua Consolaçao.
Arbitro: Alvaro Rocha.
Gols: Friese, Murray, Linz (1ºT), Friese, Vasconcellos, Duarte e Juvenal (2ºT).
INTERNACIONAL: Antony, Queiroz e Rubiao; Mario Prado, Armando e Juvenal; Walter Cox, Murray, Calisto, Duarte e Vasconcellos.
GERMANIA: Corbett, Riether e Nobiling; Knobe, Friese e Muss; Heinke, Linz, Engehardt, Braschc c Kirschner.

07/09/1903
Germânia 0-3 Mackenzie
Local: Parque da Antarctica Paulista.
Arbitro: Charles MillerGols: Alicio de Carvalho (2) e Pedro Bicudo
GERMANIA: Corbett, Riether e Nobiling; Knobe, Friese e Muss; Heinke, Witte, Engehardt, Brasche e Kirschner
MACKENZIE: Mario Mendes, Belfort Duarte e Benedicto; ;M. Paixao, Vicente e Ernesro Ruffim; Fabio,
Mazzine, Alicio de Carvalho e Pedro Bicudo.

20/09/1903
Mackenzie 5-0 Internacional
Local: Velódromo Paulista, na rua Consolação
Arbitro: Álvaro RochaGols: Guerra (3), Humberto e Vicente.
INTERNACIONAL: Thomson, Walter e Mario; Rubiao, Cox e Armando; .Juvenal, Schloembach,Murray, Carlos e Duarte.
MACKENZIE: Mario Mendes, Belfort Duarte e Benedicto; M.Paixão, Vicente e Ernesto; Guerra, Alicio de Carvalho, Pedro Bicudo, Mazzine e Humberto.

23/09/1903
Germânia 0-2 Paulistano
Local: Velódromo Paulista, na rua Consolação
Arbitro: F.Robinson
Gols: Jorge Mesquita (1ºT) e Rubiao (2ºT).
PAULISTANO: Armando Pederneiras, Geraldo e Rubiao; Prado, Olavo de Barros e Ibanez Salles; Joao, Sampaio, Mesquita, Passos e Alvaro Rocha.
GERMANIA: Corbett, Riether e Nobiling; Knobe, Friese e Muss; Heinke, Witte, Brascbe, Gordo e Kirschner.

27/09/1903
Internacional 0-3 São Paulo AC
Local: Velódromo Paulista, na rua Consolação
Arbitro: Hermann FrieseGols: H. Boves (2) e Mario (contra)
SPAC: Willy Holland, Jeffery e Jeans; Duff, Robinson e Biddell; Pool, Hodgekiss, Charles Miller, A. Boyes e H. Boyes.
INTERNACIONAL: Thomson, Walter e Mario; J. Rubiao, Cox e Armando;Juvenal, Schoembach, Murray,
Carlos e Duarte.

12/10/1903
Internacional 3-0 Mackenzie
Local: Velódromo Paulista, na rua Consolação
Arbitro: Charles Miller.
Gols: Cox (5-1), Cox (33-1) e Cox (2ºT).
INTERNACIONAL: Thomson, Walter e Mario;' J. Rubiao, Armando e Juvenal; Carlos, Murray, Cox, Costinha e Duarte.
MACKENZIE: Mario Mendes, Belfort Duarte e Benedicto; Henrique, Alicio e Manoel; Ruffim, Guerra,
Mazzine, Pedro Bicudo e Fabio.


Nota: Após estes jogos, Sao Paulo Athletic e Paulistano chegaram novamente empatados em primeiro lugar, forçando-se, pois, um jogo extra para a decisao do titulo

 Tabela
1.São Paulo AC 8 6 1 1 21- 5 13
2.Paulistano 8 6 1 1 14- 4 13
-----------------------------------------------
3.Mackenzie 8 3 1 4 10- 8 7
4.Internacional 8 2 0 6 8-27 4
5.Germânia 8 1 1 6 8-17 3

FINAL – jogo extra desempate.

25/10/1903
São Paulo AC 2-1 Paulistano
Local: Parque da Antarctica Paulista.
Arbitro: Hermann Friese.
Gols: Alvaro Rocha (1ºT), Thiele (contra) e Pool (2ºT).
SPAC: Willy Holland, Jeffery e Hodgkiss; Duff, Robinson e Biddell; Pool, King, Charles Miller, Montandon e Boyes.
PAULISTANO: Armando Pederneiras; Thielle e Geraldo; Olavo de Barros, Tutu e Renato Miranda; Joao, Jorge Mesquita, Alvaro Rocha, Ibanez Salles e Sampaio.

ARTILHEIROS:
H. Boyes (SPAC) 5

Alvaro Rocha (CAP) 4
Pool (SPAC) 4
Montandon (SPAC) 4
Ibanez Salles (CAP) 4

Cox (SCI) 3Trail (SPAC) 3
Charles Miller (SPAC) 3
Guerra (AAMC) 3

Veve (CAP) 2
Alicio de Carvalho (AAMC) 2
Hermann Friese (SCG) 2
Linz (SCG) 2
João Marques (CAP) 2

Hodgkiss (SPAC) 1
Fabio (AAMC) 1
Pedro Bicudo (AAMC) 1
Humberto (AAMC) 1
Vicente (AAMC) 1
Ford (SPAC) 1
Heinke e Brasche (SCG)
Kirchner (SCG) 1
Duarte (SCI) 1
Vasconcellos (SCI) 1
Murray (SCI) 1
Juvenal (SCI) 1
Sampaio (CAP) 1
Oscar (CAP) 1
Jorge Mesquita (CAP) 1
J.Rubião (CAP) 1

Gols contra:
Hans Nobiling (SCG) 1
Mario Prado (SCI) 1
Thiele (CAP) 1

Colaboração: Walmir Gonçalves.

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Sergipe 1924

No ano de 1924, o campeonato Sergipano contou com a participação dos seguintes times:

Cotinguiba Sport Club            
Club Sportivo Sergipe            
Associação Desportiva Brasil             
Aracajú Foot-Ball Club    
 
Ao final do Torneio o Sergipe foi o campeão                  
 
Em 15 de novembro para festejar o aniversário da proclamação da República, foi realizado um amistoso entre o Cotinguiba e o Sergipe:
 
sábado, 15 de novembro de 1924       
Cotinguiba       3-2      Sergipe             
Local: Adolpho Rollemberg       
Juiz: Cizidio Marques    
Gols: Caravellas 4', Rubens 11', Francisco 34' (1° tempo), ??? (Cot) 23', Alipio 32',              
Cotinguiba: Caravellas; Al... E Tatu; Marçal, Jardelino e Laudelino; Rubens, Julio, José Mar...., Leite e Alipio            Sergipe: Izaias;Duca e Theogenes; Antonino, Manoel Augusto e Massu; Tigibú, Antenor, Francisco, Augusto e Idalino
 
Nessa mesma data o Brazil de Itabaiana recebia a visita do Rio Branco da cidadde de Capella sedo derrotado por um a zero. 
 

sábado, 24 de dezembro de 2011

Sergipe 1923

Em 1923 tivemos novamente a participação de seis equipes no campeonato:


Cotinguiba Sport Club            
Club Sportivo Sergipe            
Sport Club Industrial               
Associação Desportiva Brasil             
Aracajú Foot-Ball Club                      
Esperança Foot-Ball Club

O campeonato foi dispútado no segundo semestre em turno e returno.
Como destaque no primeiro turno o Desportivo Brazil bateu o Industrial, o Cotinguiba venceu ao Sergipe e o Aracaju venceu ao Sergipe.
No jogo Aracaju e Sergipe criou-se uma polemica muito grande pois o autor do gol da vitória do Aracaju confessou haver tocado com a mão na bola antes de marcar.O Sergipe solicitou a anulação do jogo, mas a Liga Sergipana confirmou a decisão do juiz da partida.

No meio do segundo turno, em um sábado, 10 de novembro,  o Desportivo Brazil realizou um amistoso em Capella, onde empatou com o time local, o Rio Branco Foot-ball Club por dois tentos.

Alguns jogos do segundo turno:


quinta-feira, 1 de novembro de 1923
Brazil    1-4       Esperança       
Local: Adolpho Rollemberg, Aracaju      
Juiz: Angelo Santos                                         
Obs: Preliminar, Brazil 2 x 1 Esperança

domingo, 4 de novembro de 1923          
Cotinguiba        1-1       Sergipe
Local: Adolpho Rollemberg, Aracaju      
Juiz: Oscar Paes Coelho          
Gols: Messias 1', Alcides (1° tempo)     
Sergipe: Arlindo, Theogenes, Duca, Antonino, Manoel, Augusto, Massu, Caxambu, J.Victor, Alcides, Lourival e Nezinho
Cotinguiba:Leonardo, Laudellino, Jardelino, Peirrot, Angelo, Odilon, Octavio, Elpidio, Messias, Lipiu e Zé Macaco 
Obs: Preliminar, Sergipe 2 x 1 Cotinguiba

sábado, 10 de novembro de 1923          
Industrial           9-0       Aracaju
Local: Adolpho Rollemberg, Aracaju      
Juiz: Angelo santos      
Gols: ??, Luiz (2) (1° tempo), Luiz(3), Marcos (2), Manoel Bombico (contra)                                
Obs: Preliminar, Industrial 1 x 2 Aracaju

domingo, 11 de novembro de 1923        
Brazil    0-3       Cotinguiba       
Local: Adolpho Rollemberg, Aracaju      
Juiz: Jefferson Silva      
Gols: Lipiu 6', Elpidio (2° tempo), Elpiido 20'                              
Obs: Preliminar: Brazil 3 x 2 Cotinguiba

domingo, 18 de novembro de 1923        
Esperança        1-1       Sergipe
Local: Adolpho Rollemberg, Aracaju      
Juiz: Angelo Santos                                         
Obs: Preliminar, Esperança 1 x 1 Sergipe

segunda-feira, 19 de novembro de 1923 
Brazil    2-1       Aracaju
Local: Adolpho Rollemberg, Aracaju      
Juiz: Aloysio Chaves    
Gols: Franguinho (A) 33' (1° tempo), Martins (penalti) 22', Miudo                         
Obs:Preliminar, Brazil 0 x 1 Aracaju

domingo, 25 de novembro de 1923        
Cotinguiba        2-1       Industrial          
Local: Adolpho Rollemberg, Aracaju      
Juiz: Oscar Paes Coelho          
Gols: Quiquiriqui (penalti) 7' (1° tempo), Luiz 15', Messias 23'                             
Obs: Preliminar, Cotinguiba 0 x 0 Industrial

A essa altura do campeonato Cotinguiba, Sergipe e Industrial tinham o mesmo numero de pontos perdidos. O Sergipe em protesto contra uma punbição a um de seus jogadores  pela Liga abandonou o Campeonato. O Brazil devido seus jogadores viajarem nas férias escolares tambem abandonou o campeonato.

domingo, 2 de dezembro de 1923          
Aracaju             Sergipe
Local: Adolpho Rollemberg, Aracaju                                                     
Obs: O Aracaju ganhou os pontos pois o Sergipe abandonou o campeonato.

Brazil               Industrial                                                                    
Obs: O Brazil perdeu os pontos
. 
domingo, 16 de dezembro de 1923        
Cotinguiba        2-0       Esperança       
Local: Adolpho Rollemberg, Aracaju                                                     
Obs: Preliminar, Cotinguiba 2 x 0 Esperança.

Com esse resultado o Cotinguiba atingiu 14 pg, já o Industrial tinha 12 pg.
           
domingo, 23 de dezembro de 1923        
Sergipe             Industrial          
Local: Adolpho Rollemberg, Aracaju                                                     
Obs: O Sergipe perdeu os pontos

Dessa maneira Cotinguiba e Industrial terminaram empatados em numero de pontos, havendo a necessidade de um jogo extra onde o Cotinguiba sagrou-se campeão Sergipano e o Industrial ficou em segundo lugar.

Sergipe 1922

Na temporada de 1922 participaram do Campeonato Sergipano seis equipes:

Cotinguiba Sport Club            
Club Sportivo Sergipe            
Sport Club Industrial               
Associação Desportiva Brasil             
Aracajú Foot-Ball Club                      
Esperança Foot-Ball Club

No dia 03 de Setembro de 1922 foi realizado no estádio Adolpho Rollemberg oTorneio Início, na primeira partida o Sergipe foi eliminado pelo Cotinguiba, a seguir o Esperança eliminou o Desportivo Brazil, na terceira partida o Industrial eliminou o Aracaju, classificando-se para a final. Na quarta partida Cotinguiba e Esperança disputaram a outra vaga na final sendo vencedor o quadro do Cotinguiba. Na final o Cotinguiba sagrou-se campeão frente à equipe do Inudstrial.

O Campeonato Sergipano como já foi dito teve seis equipes participantes. Foi disputado no segundo semestre em turno e returno. 

Algumas partidas:

domingo, 10 de setembro de 1922
Brasil  1-0       Aracaju          
Local: Adolpho Rollemberg, Aracaju              
Gol: Martins                           
Obs: Preliminar, Brasil 2 x 1 Aracaju

domingo, 24 de setembro de 1922     
Sergipe           2-0       Cotinguiba     
Local: Adolpho Rollemberg, Aracaju              
Gols: Alcides e Sant'anna no segundo tempo   
Sergipe: Luiz, Duca, Otavio, Jonas, M.Augusto, Massú, Rato, carioca, Alcides, Sant'anna e Nogueira           
Cotinguiba: Amynthas; Pedro e Jardelino; J.Paulo, Angelo e Xavier; Laudelino, Pinto, Elpidio, Messias e Alipío        
Obs: Preliminar, Sergipe 1 x 0 Cotinguiba

domingo, 1 de outubro de 1922          
Industrial        2-0       Aracaju          
Local: Adolpho Rollemberg, Aracaju  
Juiz: Jefferson Silva                                         
Obs: Preliminar Industrial 1 x 0 Aracaju

quinta-feira, 12 de outubro de 1922    
Cotinguiba      4-0       Esperança     
Local: Adolpho Rollemberg, Aracaju  
Juiz: Rivaldo Matos     
Gols: Elpidio 10', 17', Sant'Anna (1° tempo) Angelo   
Cotinguiba: Amynthas; Pedro e Jardelino; J.Paulo, Angelo e Pierrot; Octavio, J.Santos, Sant'anna, Elpidio e Messias
Esperança: Zinho; Fausto e Alves; Athayde, Barroso e Graciliano; Lima, Juarez, Relampista, Mario e Fernandes       
Obs: Preliminar, Cotinguiba 3 x 0 Esperança

Times Base:
Associação: Attilio; Fernando e Manfredo; Milton, Horácio e Magalhães; Juca, Nylo, Avila, Teixeira e Martins.

Industrial: ???; Ferreira e José; Fidelino, Couto e Piston; Moraes, Barretto, Oscar, Chiquinho e Cesar    

O Campeão foi o Sergipe com o Cotinguiba ficandfo com o vice campeonato                  


sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Corinthian no Brasil

CORINTHIAN FOOTBALL CLUB
HISTÓRICO: Em 1910 nosso futebol recebeu pela primeira vez a visita de um clube inglês que praticava o futebol em um nível superior ao nosso, num primeiro momento fomos massacrados pelos ingleses mas três anos depois já conseguimos fazer jogos mais parenhos, eis as fichas dos jogos.
Em 1910:
24/08/1910
Fluminense FC  1x10 Corinthian FC
Local: Laranjeiras, Rio de Janeiro (DF)
Amistoso internacional
Arbitro: Tiunnis
Gols: Osvaldo Gomes.  1’ (1ºT) - Vidal(4), Day (3), Brishley (2) e Thew.
FLUMINENSE: Waterman; Ernesto Paranhos, Nery; Monk, Mutzembecker, Gallo; Millar, Osvaldo Gomes, Edwin Cox, Gilbert Hime e Waymar.
CORINTHIAN: Rogers; Page, Timmins; Morgan Owen, Howell, Totley; Yhew, Day, Brisley, Vidal e Kerry.
26/08/1910
DISTRITO FEDERAL 1x8 CorinthianFC
Local: Rio de Janeiro (DF)
Amistoso internacional
Gols: Coleby (6) e Brishley (2).
 
27/08/1910 (jogo de Cricket !!!)
English Cricket Club 110 corridas para 5 “wickets” X 206 corridas para 4 “wickets”  Corinthian FC
NOTA: Mesmo sendo dificil de entender isto significa que o jogo terminou empatado.
 
28/08/1910
Combinado Brasileiro 2x5 ConrinthianFC
Local: Rio de Janeiro (DF)
Amistoso internacional
31/08/1910
AA Palmeiras 0x2 ConrinthianFC
Local: São Paulo (SP)
Amistoso internacional
Arbitro: Hermann Friese (Germania)
Gols: Day, Day 30’ (1ºT)
PALMEIRAS: Orlando; Urbano, José Rubião (capitão técnico); Octavio Egydio, Rubens Salles, Gullo; Godinho, Eurico Mendes, Irineu Malta, M.Egydio e Dedé.
CORINTHIAN: Roger; Page; Timmins; Tuff, Morgan Owen, Bradell; Snell, Day, Vidal, Brisley e Kerry.
02/09/1910
SEL.SÃO PAULO 0x5 ConrinthianFC
Local: São Paulo (SP)
Amistoso internacional
Arbitro: H.Hutchinson (Americano)
Gols: Snell 26’ (1ºT) Day, Snell 10’, Day, Tommy perdeu um penalty, ???? (2ºT)
PAULISTAS: Orlando; Tommy, Menezes; Gullo, Thiele, Rubens Salles; Valencio, Eurico Mendes, Hamilton, Octavio Bicudo e Joaquim.
CORINTHIAN: Rogers; Timmins, Page; Bradell, Snell, Tetley; A. Werry, A. Colery, Vidal, S. Day e W. Thew.
04/09/1910
SEL.ESTRANGEIROS  2x8  Corinthian FC
Local: São Paulo (SP)
Amistoso internacional
Arbitro: Octavio Bicudo (Sport Club Americano)
Bandeirinhas: Tetely (Corinthian FC) e Robinson (SPAC).
Público: 10.000 pessoas.
Gols: Brisley, Celeby, Snell, Coleby, Snell, Day e Day (1ºT 0x7) Roberts, Snell, Charles Miller (2ºT)
SCRATCH: Morrow; Tommy, Asbury; Tomkins, Steward, Boyes; Banks, Charles Miller, Hamilton, Colston e Roberts.
CORINTHIAN: R. Rogers; C. Page, W. Timmins; F. Tuff, Morgan Owen, L. Vidal; W. Thew, Day, Snell, Coleby e Brysley.
NOTA: Ultimo gol de Charles Miller sendo sua despedida official do futebol paulista.
Em 1913
29/08/1913
CA Paulistano  1x 2  Corinthian-ING
Local: São Paulo (SP)
Amistoso internacional
Juiz: Charles William Miller
Gols: Woossmman e Day (COR) – Octavio
PAULISTANO: Brito; Cyro, Astbury; Octavio, Gulo, Brads Law; Banks,  Raul, Fritz, Rubens Salles (capitão técnico) e Caetano.
CORINTHIAN: Turner; Thompson, Bury; Vidal, Woosmann, Gog; Stuley, Day, Snell, Hoffmeister e Cutter.
30/08/1913
AA Mackenzie  2x 8  Corinthian-ING
Local: São Paulo (SP)
Amistoso internacional
Juiz: Astbury
Gols: Staley, Hoffmeister, N/D. – Desmosthenes e Luiz Alves (penalty)
MACKENZIE: Steward; Orlando, Luiz alves; Whitworth, Campos, Osny; Banks, Mario (Desmosthenes), Zecchi, Renato e Jose Pedro.
CORINTHIAN: Turner; Thompson, Snell; Vidal, Morgan, Gow; Staley, Day, Naples, Hoffmeister e Forter.
31/08/1913
AA Palmeiras  1x 1  Corinthian-ING
Local: São Paulo (SP)
Amistoso internacional
Juiz: Hermann Freeze
Gols: Hoffmeister – Rubens Salles.
PALMEIRAS: N/D.
CORINTHIAN: Turner; Thompson, Snell; Vidal, Morgan, Gow; Staley, Day, Naples, Hoffmeister e Forter.
NOTA: Em 02/09/1913 os inglezes seguiram para Santos onde embarcaram para a Inglaterra a bordo do vapor “Alcalá”.

1914
Em 1914 o Corinthian F.C. empreendeu mais uma viagem ao Brasil , a delegação de 14 jogadores partiu da Estação de Waterloo em 24/07/1914. Uma semana depois, durante a travessia do Atlântico, os primeiros rumores de hostilidade eclipsaram qualquer idéia de jogos de futebol. Em 06/08/1914 a rádio do navio recebeu uma mensagem informando que a Alemanha tinha declarado guerra a França, e a rota do navio foi imediatamente alterada para Recife, devido a noticias de que um submarino alemão estava aguardando o navio na rota tradicional.
Chegando a Recife, os jogadores Cockburn, Wilkinson, Tetely e Fosdick deixaram a delegação. Eram oficiais da reserva do exercito, e tomaram o primeiro navio de retorno a Inglaterra. Dois dias depois o navio a caminho do Rio de janeiro encontrou-se com o navio da marinha britânica HMS Glasgow, que comprou algumas provisões deles e dois dias depois chegaram ao Rio de Janeiro.
A delegação somente teve tempo de visitar o Estádio das Laranjeiras, pisar na grama, tecer comentários, tais como: “Que pena não poder jogar neste lindo estádio, porém o dever nos chama”, e imediatamente embarcaram no navio “Amazon” para a Inglaterra.
Dos 14 jogadores que iniciaram a viagem neste ano somente um voltaria a viajar com o Corinthian após o término da guerra, e três dos quatro que correram de volta após o anuncio da guerra fizeram parte dos batalhões nas trincheiras da França morrendo nos campos de batalha.
 
Colaboração: Walmir Gonçalves

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

SFC 2011 - JOGO 77

SANTOS 0x4 BARCELONA/ESP
Estádio: International Stadium Yokohama – Yokohama/JAP
Data e Horário: Domingo, 18/12/2011 - 8h30
Árbitro: Ravshan Irmatov (UZB)
Assistentes: Abdukhamidullo Rasulov (UZB) e Bakhadyr Kochkarov (QUI).
Cartão Amarelo: Edu Dracena e Paulo Henrique Ganso (S); Pique e Mascherano (B).
Gols: Messi (B) 17’, Xavi (B) 24’, Fábregas (B) 45’ e Messi (B) 82’.
SANTOS: Rafael, Danilo (Elano 31’), Edu Dracena, Bruno Rodrigo, Durval, Léo, Henrique, Arouca, Paulo Henrique Ganso (Ibson 83’), Borges (Alan Kardec 79’) e Neymar. T: Muricy Ramalho.
BARCELONA: Valdés, Daniel Alves, Puyol (Fontas 85’), Pique (Marcherano 56’), Abidal, Busquets, Thiago Alcântara (Pedro 79’), Xavi, Iniesta, Fábregas e Messi. T: Josep Guardiola.
Público: 68.166 pagantes
Renda: não disponível

Observações:
Final da Copa do Mundo de Clubes da Fifa.
Números do confronto entre Santos FC e FC Barcelona: 6 jogos, 1 vitória, 1 empate e 4 derrotas.
O último confronto entre as equipes: 25/08/1998 – Troféu Joan Gamper - 2x2 (vitória catalã nos pênaltis: 5x4).
Com a vitória, FC Barcelona, Bi-campeão da Copa do Mundo de Clubes da Fifa.


Colaboração: Amauri Robinson

SFC 011 - JOGO 76

KAHIWA REYSOL/JAP 1x3 SANTOS
Estádio: Toyota Stadium – Toyota/JAP
Data e Horário: Quarta-Feira, 14/12/2011 - 8h30
Árbitro: Nicola Rizzoli (ITA)
Assistentes: Renato Faverani e Andrea Stefani (ITA).
Cartão Amarelo: Henrique (SAN); Leandro Domingues e Kurisawa (KAS).
Gols: Neymar 19’, Borges 24’, Sakai (KAS) 54’ e Danilo 63’.
KASHIWA: Sugeno, Kondo, Sakai, Masushima, Otani, Leandro Domingues, Jorge Wagner, Tanaka (Sawa 65’), Kudo (Kitajima 46’), Hashimoto (Hyodo 80’) e Kurisawa. T: Nelsinho Baptista.
SANTOS: Rafael, Danilo (Bruno Aguiar 91’), Bruno Rodrigo, Edu Dracena, Durval, Henrique, Arouca, Elano (Alan Kardec 59’), Paulo Henrique Ganso, Neymar e Borges (Ibson 80’). T: Muricy Ramalho.
Público: 29.173 pagantes
Renda: não disponível

Observações:
Semi-Final da Copa do Mundo de Clubes da Fifa.
Números do Santos FC no Japão: 15 jogos, 11 vitórias e 4 empates.
O único confronto entre as equipes: 01/03/1994 – Amistoso - Kashiwa Reysol 0x0 Santos FC, em Fukuoka/JAP.
Santos FC classificado para a decisão da Copa do Mundo de Clubes da FIFA.
Colaboração: Amauri Robinson

terça-feira, 13 de dezembro de 2011

Inauguração do estádio Adolpho Rollemberg


No dia 07 de março de 1920 foi inaugurado o estádio Adolpho Rollemberg em Aracaju.

A solenidade contou:
Benção ao campo por Sua Ex. Revma Bispo Dom José;
Palavras do Sr Almirante Amynthas Jorge, presidente da Liga Desportiva Sergipana e delegado dos clubes Sergipe e Cotinguiba
Declaração de inauguração do campo por Sua Ex. Dr Presidente do Estado de Sergipe Dr Pereira Lobo

A partida de inauguração reuniu o Cotinguiba e o Sergipe, cabendo ao Cotinguiba a vitória por dois a um.

O público que lotava as gerais e arquibancadas foi estimado em 2.000 pessoas.

Os atletas relacionados para a partida foram:
Cotinguiba: Francellino; Bazilio e Edmunso; Camara, Ângelo e Modesto; To9sta, Britto, Piston, Carlito e Elpydio.
Reservas: Cesar, João, Conceição, Amado, Josias e Leite
Sergipe: Victorino; Galdino e Pedro; Carmelito, Cruz e Paulo; Ferreira, Romário, Roque, Sant’anna e Ferreira.
Reservas: Manfredo, Antonio Paulo e Juarez

O primeiro gol do estádio foi assinalado por Carlito do Cotinguiba aos vinte minutos do primeiro tempo. O placar na primeira etapa terminou assim. No começo do segundo tempo numa cobrança de falta o Sergipe empatou a partida e mais ao final do prélio Conceição assinalou o gol que deu a vitória ao Cotinguiba.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

SC Penedense em Aracaju - 1922

Em julho/agosto o SC Penedense de Penedo - AL - realizou uma rápida excursão a Aracaju realizando três amistosos:


sábado, 29 de julho de 1922  
Sergipe            2-3      SC Penedense (Penedo)   
Local: Adolpho Rollemberg, Aracaju                                    
Sergipe: Arlindo; Octavio e Arnaldo; Jonatahs, Doca e Bombico; Rato, Carioca, Alcides, Manoel Augusto e Carioca       Penedense: Alvaro; Valerio e Juvenal; Julio, Ignacio e Virgilio; Zeca, Murillo, Milton, Odulpho e Victal

domingo, 30 de julho de 1922  
Cotinguiba       2-1      SC Penedense  
Local: Adolpho Rollemberg, Aracaju                                      

terça-feira, 1 de agosto de 1922           
Industrial          0-0      SC Penedense 
Local: Adolpho Rollemberg, Aracaju                                     

SPFC 2011 - JOGO 70

São Paulo 4 x 1 Santos
Data: Domingo, 04 de dezembro de 2011
Local: Romildo Vitor Gomes Ferreira, Mogi Mirim
Árbitro: Rodrigo Braghetto (SP)
Auxiliares: Vicente Romano Neto (SP) e Carlos Nogueira Júnior (SP)
Cartões Amarelos: Felipe Anderson (46'); Wellington (62'); Bruno Aguiar (75')
Renda: R$ 101.915,00
Público: total: 4.948, pagantes: 4.824
Gols: Luis Fabiano (13'); Cícero (33'); Lucas (38'); Elano (61'); Luis Fabiano (80')
São Paulo: Rogério Ceni; Jean, João Filipe, Rhodolfo e Juan; Wellington, Denilson, Cícero (Piris, 64') e Lucas (Henrique, 85'); Fernandinho (Marlos, 62') e Luis Fabiano
Técnico: Emerson Leão
Santos: Vladimir; Pará, Bruno Rodrigo, Vinicius Simon e Éder Lima; Anderson Carvalho, Ibson, Elano e Felipe Anderson (Breitner, 66'); Diogo e Alan Kardec
Técnico: Tata

Obs: Trigésima oitava (ultima) rodada do campeonato Brasileiro de 2011. Com esse resultado o SPFC ficou em sexto lugar não conseguindo a classificação para a Taça Libertadores.

sábado, 10 de dezembro de 2011

Campeonato Brasileiro Melhores e Piores

Os melhores:

Série A -
1 - Corinthinas, SP
2 - Vasco da Gama, RJ
3 - Fluminense, RJ
4 - Flamengo, RJ

Série B
1 - Portuguesa, SP
2 - Náutico, PE
3 - Ponte Preta, SP
4 - Sport, PE

Série C
1 - Joiinville, SC
2 - CRB, AL
3 - Ipatinga, MG
4 - América, RN

Série D
1 - Tuoi, MG
2 - Santa Cruz, PE
3 - Cuiabá, MT
4 - Oeste, SP

Entre os melhores:
SP - 4
RJ -PE - 3
MG -2
SC - AL - RN - MT - 1


Os piores
Série A
Atlético, PR
Ceará, CE
América, MG
Avaí, SC

Série B
ICASA, CE
Vila Nova, GO
Salgueiro, PE
Duque de Caxias, RJ

Série C
Rio Branco, AC
Campinense, PB
Marília, SP
Brasil de Pelotas, RS

Estados rebaixados:
CE - 2
PR, MG, SC, GO, PE, RJ, AC, PB, RS - 1

Campeões mundiais de clubes

1 - Milan, 4 vezes
2 - Real Madrid, Inter de Milão, Peñarol, Nacional do Uruguai, Boca Juniors, São Paulo, 3 vezes
3 - Ajax, Juventus, Bayern de Munique, Porto, Manchester United, Santos, Independiente, 2 vezes
4 - Barcelona, Feyenoord, Atlétrico de Madrid, Estrela Vermelha da Iuguslávia, Borrussia Dortmund, Internacional, Corinthians, Racing da Argentina, Estudiantes da Argentina, Olimpia, Flamengo, Grêmio, River Plate e Vélez Sarsfield, uma vez

Europa: 13 times campeões em 25 conquistas;
América do Sul: 15 times campeões em 25 conquistas

Média de Idade dos times brasileiros campeões mundiais

1962 - Santos Fc - 26 anos
1963 - Santos FC - 26,5 anos
1981 - CR Flamengo - 26,3 anos
1983 - Grêmio FPA - 26 anos
1992 - São Paulo FC - 26,4 anos
1993 - São Paulo FC - 25,7 anos
2000 - SC COrinthians P - 25,8 anos
2005 - São Paulo FC - 27,8 anos
2006 - SC Internacional - 27,8 anos

Em 2011 o Santos FC disputará o mundial com uma média de idade de  25,5 anos

Fonte: Folha de São Paulo

Amistoso Sergipe - 1921

No ano de 1921 o campeão Sergipano foi o Industrial. Participaram do campeonato além do Industrial o Cotinguiba e o Sergipe.

Nos segundos quadros o vencedor foi a equipe do Seripe.

Em 31 de julho foram realizados dois jogos festivos entre os campeões dos primeiros e segundos quadros contra combinados dos times derrotados. Os jogos foram os seguintes:


Sergipe           0-1       Industrial/Cotinguiba           
Local: Adolpho Rolemberg, Aracaju                                      
Combinado: Amynthas; Pedro e Martins; Laudelino, J.Fausto e Pierrot; Honorato, Juarez, Lolô, Fidelino e Almeida  
Obs: Segundos quadros

Industrial        0-1       Sergipe/Cotinguiba
Local: Adolpho Rolemberg, Aracaju   
Juiz: Arlindo Pinho      
Gols: Roque                
Combinado: Santanna; Pedro e Basilio; Theotonio, Jardelino e Carmelito; Ferreira, Manoel Augusto, Roque, Maninho e Augusto
Obs: Primeiros quadros. Após o gol de Roque, um jogador do Industrial, Marcos, reclamou de impedimento de modo ofensivo, sendo expulso de campo. Inconformada a equipe do Industrial abandonou o gramado.


Torneio Início Sergipe 1920

Em 1920 o Campeão Sergipano foi o Cotinguiba num campeonato onde ainda participaram o Sergipe e o Industrial.

Antes do campeonato tivemos o famoso Torneio Início com a participação dos segundos e primeiros quadros daquelas três equipes.

O Torneio foi disputado em 12 de setembro no estádio Adolpho Rollenberg na capital Sergipana.

As partidas:

Segundos do Cotinguiba 3 - 0 Segundos do Industrial
Primeiros do Cotinguiba 0 - 0 Primeiros do Industrial - O Cotinguiba se classificou por escanteios
Segundos do Cotinguiba 1 - 1 Segundos do Sergipe - O Sergipe ganhou e foi campeão por escanteios dos Segundos quadros
Primeiros do Cotinguiba 1 - 0 Primeiros do Sergipe - Cotinguiba campeão dos Primeiros quadros

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Os Uruguaios pela primeira vez no Brasil

OS URUGUAIOS PELA PRIMEIRA VEZ NO BRASIL



No ano de 1911 o Esporte Clube Pelotas promoveu a vinda de uma Seleção do Uruguai pela primeira vez ao Brasil.

A seleção uruguaia era composta de jogadores do Dublin, Bristol e Wanderers. Ainda assim, formavam os uruguaios um conjunto admirável, jamais visto por aqui.

Chegaram à Pelotas no sábado à noite, 8 de julho de 1911, e hospedaram-se no Hotel Aliança.

No dia seguinte, 9 de julho, aconteceu o primeiro jogo, contra o S. C. Pelotas, no estádio da Avenida Bento Gonçalves. O público foi calculado em mais de quatro mil pessoas (a população de Pelotas em 1911 era de 37 mil habitantes).

O jogo foi facilmente dominado pelos uruguaios, que no primeiro tempo já venciam por 7 x 0, gols de Carlos Bastos (3), Campisteguy (2) e José Brachi (2). No segundo tempo, marcaram mais três, por intermédio de Marquez Castro (2) e Raul Bastos, fechando a goleada em 10 x 0.

Os times formaram assim: Pelotas – Vicente Russomano, Carlos Dias e Roberto Stephan; João Brum, Edmaro Mendonça e Taciano Siqueira; Reynaldo De Boer, Hugo Vinhas, Octaciano Oliveira, Argemiro Xavier e Francisco Vares. Seleção do Uruguai – Oscar Caserza, Frederico Crocker e Juan Carlos Bertone; Jorge Pacheco, José M. Duran e Carlos Marquez Castro; José Brachi,Raul Bastos, Carlos Bastos, E. Novoa e Juan Carlos Campisteguy.

No dia 14 de julho realizou-se a segunda apresentação dos uruguaios em gramados brasileiros, enfrentando um combinado gaúcho, formado de jogadores do Pelotas, Grêmio, de Porto Alegre, e S. C. Rio Grande.

Os uruguaios voltaram a vencer mais uma vez de goleada: 6 x 0. Os gols foram marcados pelos irmãos Bastos, Marquez e Campisteguy. O combinado gaúcho atuou com Haroldo (Pelotas), Stephan (Pelotas) e Schubach (Grêmio); Whigg (Rio Grande), W. R. Ashlin (Rio Grande) e Mohrdieck (Grêmio); Vares (Pelotas), Octaciano (Pelotas), Cox (Grêmio), Booth (Grêmio) e Harry Ashlin (Rio Grande).

O jogo em que a seleção uruguaia encontrou mais dificuldades foi contra o Grêmio, campeão de Porto Alegre, no dia 16 de julho. O primeiro tempo terminou sem abertura de contagem. Mas os uruguaios chegaram ao triunfo na fase final por 3 x 0, com gols de Carlos Bastos, Campisteguy e Marquez. O Grêmio atuou com Arthur Teichmann, Carlos Mostardeiro e Bruno Schubach; Gustavo Mohrdieck, Augusto M. Sisson e Henrique Sommer; Alfredo Mostardeiro, Carlos P. Bento, Edwin Cox, Moreira e Edgar Booth.

O quarto jogo dos uruguaios aconteceu no dia 18 de julho, em Rio Grande, contra o S. C. Rio Grande, também vencendo facilmente por 13 x 1. Os uruguaios já estavam vencendo no primeiro tempo por 9 x 0, e o meia-esquerda Clóvis Vaughan, autor do gol de honra dos riograndinos, foi delirantemente cumprimentado pelo público. Foi o único gol sofrido pelos uruguaios em gramados gaúchos.

Os uruguaios alteraram um pouco a equipe, fazendo entrar os suplentes José Suazan, no lugar de Carlos Marquez Castro e Lúcio Gorla e Domingos Rebagliatti nos postos de Carlos Bastos e Juan Carlos Campisteguy. O time do S. C. Rio Grande formou com G. J. Henebry, Louis Caby e José Campos; Eduardo Daniel, W. R. Ashlin e Mário Silva; Harry Ashlin, J. A. Read, Cedric Wigg, Clóvis Vaughan e Cecil Wigg. Mais de três mil pessoas assistiram o jogo e os uruguaios foram também muito homenageados em Rio Grande.

No dia 20 de julho, os uruguaios deixaram Pelotas pelo primeiro trem da manhã, com destino a Santos.



Sabendo da passagem dos distintos esportistas uruguaios pelo Estado de São Paulo, de passagem para o seu país, a diretoria do S. C. Americano estabeleceu negociações com eles, as quais, pouco mais tarde, tiveram completo êxito. Assim, em 5 de agosto, embarcou em Montevidéu, a bordo do vapor “Astúrias”, com destino a São Paulo, uma equipe composta de jogadores pertencentes a vários clubes daquela capital, que chegou a Santos no dia 8 do mesmo mês. Foram recebidos por comissões da Liga Paulista e do S. C. Americano.

Nesse mesmo dia partiram para a capital paulista, onde chegaram às 16:30 horas, sendo levados para o Hotel d’Oeste, onde ficaram hospedados. Esses jogadores eram os seguintes: Fernandez della Sierra, Bariola, Pacheco, Angel-Allende, Francisco Crocker, E. Crocker, A. Bertone, Juan Bertone, Antônio Marques, Carlos “Carlitos”. Marques, Rebagliate, Zumaran I, Zumaran II e Altamirano.

O primeiro encontro realizou-se no dia 9, atuando como árbitro Octavio Bicudo. Os uruguaios empataram com o C. A. Paulistano, em 3 x 3.

O primeiro tempo terminou empatado em 1 x 1, com A. Marques marcando primeiro para os uruguaios e Dudu empatando para os brasileiros.

No segundo tempo, Facchini marcou duas vezes para o Paulistano, colocando os brasileiros na frente do placar: 3 x 1. Os uruguaios trataram de reagir. C. Zumaran marcou o segundo gol uruguaio e A. Marques, cobrando pênalti, decretou o empate final em 3 x 3.

O Paulistano jogou com Brito, Leite e Mário Prado; Célio, Aquino e Gullo; Minguito, Raul, Facchini, Mariano e Dudu.

Os uruguaios com Angel-Allende, F. Crocker e E. Crocker; A. Bertone, Juan Bertone e Carlitos Marques; Rebagliate, Zumaran I, Zumaran II, Altamirano e Antônio Marques.

No dia 12, no Velódromo, os uruguaios mediram forças com o São Paulo Athletic Club. Atuou como árbitro Décio Viccari, do S. C. Americano.

As equipes estavam assim compostas: S. P. A. C. - Deighton, Hammond e Astbury; Boyes, Smith e Bradshaw; Whitworth, Colston, Hamilton, Robert e Banks. Seleção do Uruguai – Angel-Allende, F. Crocker e E. Crocker; A. Bertone, Juan Bertone e Carlos Marques; Rebagliate, Zumaran I, Zumaran II, Altamirano e Antônio Marques.

O jogo foi disputado debaixo de chuva torrencial. O SPAC marcou dois gols através de Colston, um em cada tempo de jogo. Carlitos Marques e Antônio Marques empataram o jogo cobrando dois pênaltis. Resultado final: 2 x 2.

O jogo seguinte foi realizado em 13 de agosto e foi um marco na história do futebol brasileiro. O S. C. Americano, anfitrião da visita, bateu os uruguaios por 3 x 0, a primeira vitória de um time brasileiro sobre um estrangeiro. Nas 16 partidas realizadas até então, tínhamos perdido 13 e empatado 3.

O quadro vencedor atuou assim: Hugo de Moraes, Itaborahy e Menezes; Otávio Campos, Arrizabalaga e Oscar Bastos; H. Ruffin, Alencar, Décio Viccari, Octávio Bicudo e José Pedro. Os uruguaios tiveram a mesma formação dos jogos anteriores.

Os gols foram marcados por Décio Viccari, de pênalti, e Alencar, no 1º tempo, e Décio Viccari, novamente, no segundo, terminando o jogo com a vitória do Americano por 3 x 0. Foi árbitro dessa partida o zagueiro Jack Astbury, que pertencia ao São Paulo Athletic.

O último jogo dos uruguaios em São Paulo realizou-se no dia 15 de agosto. O combinado uruguaio empatou com uma Seleção Paulista em 2 x 2.

Formou a Seleção Paulista com: Hugo (Americano), Menezes (Americano) e Astbury (S.P.A.C.); Gullo (Paulistano), Aquino (Paulistano) e Bradshaw (S.P.A.C.); Guilherme (Germania), Roberts (S.P.A.C.), Décio Viccari (Americano), Facchini (Paulistano) e Banks (S.P.A.C.).

Quatorze minutos depois de iniciado o jogo, Facchini marcou o primeiro gol para os paulistas. Poucos minutos depois, Décio Viccari marcou o segundo gol paulista. Reiniciado o jogo, Menezes cometeu pênalti, que Antônio Marques converteu para os uruguaios. Ainda no primeiro tempo, Zumaran marcou o segundo gol para os uruguaios, empatando o jogo em 2 x 2, placar final. Octavio Bicudo foi o árbitro desse encontro.



A seguir, os orientais foram para o Rio de Janeiro, onde jogaram uma única partida contra o Fluminense, no dia 20 de agosto, nas Laranjeiras. Os uruguaios, após um bom jogo de parte dos cariocas, venceram por 3 x 2, regressando em seguida para o seu país.

Formou o Fluminense com Baena, Pídaro e Nery; Lawrence, Amarante e Gallo; Arnaldo, Borgerth, Orlando, Gustavo e James Calvert. O técnico foi Charles Williams. Os gols brasileiros foram marcados por Arnaldo e Orlando.



Fontes:

O Futebol em Pelotas 1901-1941

S. C. Rio Grande Centenário do Futebol Brasileiro

História Ilustrada do Grêmio

Charles William Miller 1894-1994

O Caminho da Bola 1902-1952

Supremacia e Decadência do Futebol Paulista

Colaboração: José Ricardo Caldas e Almeida